sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Conversas

Falámos de comboios, falámos de estações. Falámos do horror da partida e da confusão da chegada. Falámos de muitas coisas. Eu disse-te a minha honestidade e temi que dizê-la a tornasse mentira a teus olhos, esses olhos perante os quais não quero falhar. Tu disseste quem eu sou e estavas só a falar de ti.
Falámos das ruas, as palmilhadas e todas aquelas por percorrer. Falámos de existir; falámos de pensar; falámos do ódio dos homens e do riso das crianças. Falámos de gatos e falámos de cães. Falámos de deuses e negámos demónios, subitamente apagados dos seus lares de fogo. Eu disse-te os meus medos e como os afogo. Tu nada disseste, porque bastaria um também.
Falámos de não crer e crer outra vez. Falámos de nós como portas abertas dando para quartos há muito conhecidos. Eu disse-te o teu rosto; tu sorriste no meu. Já não falávamos no fim e nos nossos olhares habitavam todas as conversas do mundo.
Falámos de tanta coisa e há tanta por falar. Perguntamo-nos como iniciar tantas conversas, como principiar esse tempo em que sou tu e tu serás eu. A resposta é então clara: começa assim...

10 comentários:

Anónimo disse...

Era uma vez um e o outro em si. Nunca se encontraram, sabendo-se sempre. nunca se perscrutaram tendo-se a cada instante. não cabiam em si plenos de espaço. quedavam-se imóveis no gesto ondulante.
começou assim, devagarinho, um e o outro em si.
depois...

Jonas disse...

A resposta é então clara: começa assim...
Era uma vez três, um espanhol, um inglês e um português. O português - como era mais audaz - ripa da espada e zás, trás, pás!
Era uma vez três...

(ps- brincadeira, jazzy.)

jazzy_blues disse...

Cassamia:
Ora bolas que esse comentário só por si enfia o meu post a um canto...

Jonas:
Eh pá, brincadeiras é que não!!! Isto é um blog sério, pra gente séria! Para ser sincero, se é tão sério, não sei como é que me deixam entrar... Mas então, o que é que fez o português? ;)

Jonas disse...

...ripa da espada e zás-trás-pás!
Achas pouco, para um português?



ps-com tanta seriedade, será melhor virar para...?

Anónimo disse...

andas tão caladinho jazzy :(

Anónimo disse...

olá! onde andas???

Kapikua disse...

fundam-se os conceitos basilares de cada um de vós e respeitem-se as diferenças que vos unem.
e os espaços, que mesmo sendo comuns, urgem em ser de 1 só de quando em vez.

Anónimo disse...

apanhaste´o último comboio, deu-te assim na veneta e ainda não regressaste??
olha que eu sinto falta.

Anónimo disse...

hoje é dia mundial da poesia... vim na esperança de te encontrar poeta mas continuas ausente em parte incerta...

jazzy_blues disse...

Querida Cassamia:

peço desculpa pelo comboio que apanhei, mas urgia a necessidade de partir. urgiu também a de regressar.