domingo, 10 de fevereiro de 2008

Vingança

Pode uma traição inventada ferir tanto como uma real? Mesmo depois de revelada a sua falsidade?


Eu não sou cruel. Mas quando me ferem, é o mesmo que irritar um ninho de abelhas... O facto de eu ser meigo e carinhoso leva as pessoas a descuidar o facto de que sou orgulhoso e inteligente. Acontece que então me torno mau. Deixo-me possuir por uma maldade requintada, retorcida. A vingança é algo terrível, mas principalmente para quem é vítima dela. Porque não há piedade para a vítima de uma vingança. São vítimas aqueles que uma vez foram culpados.


Entenda-se: não sou vingativo. Acredito no perdão. Mas e quando não querem ser perdoados? Quando erram e teimam, do alto da sua arrogância, que não têm remorsos? Então eu sou outro. E esse outro, lamento dizê-lo, é a própria Vingança... Todos os meus valores se perdem: torno-me capaz de mentir, de ferir, de tirar gozo do sofrimento alheio. Nunca o faço sem uma lição, claro. É preciso educar os espíritos reles. Não sou eu quem o diz. Eu não creio em nada disto. É o outro. Ele é capaz de semear sementes de destruição ao longo de dias, meses ou anos e uni-los todos num instante, como uma enorme armadilha. Ele é cruel.


Ele só conhece dois princípios: "Olho por olho, dente por dente" e "Quem semeia ventos colhe tempestades". É o que basta para o temer. Não podia ter melhor aliado.

7 comentários:

nonsense disse...

Mas se foi inventada porquê a vingança?

jazzy_blues disse...

Porque a vingança é que é inventada. O resto é real...

Anónimo disse...

eu não acredito em vinganças, em nenhuma das suas espécies ou rostos. acredito em seguir em frente sem olhar para trás. os que passam e os que se cruzam dão sempre lugar a outros que passarão e se cruzarão. o caminho já é ingreme e solitário demais para ainda por cima se estar a fazer desvios por atalhos sinuosos e vertiginosos. o tempo que se julga ganhar, está já perdido.

Anónimo disse...

estou muito triste...
apeteceu-me vir aqui ao teu canto abrir a boca...

Jonas disse...

Este 'monólogo' está bom é para ser berrado do alto de uma tribuna...para educar os espíritos reles.
Ou, pelo menos, para os aquietar...

Anónimo disse...

DIA DOS NAMORADOS
(um miminho para todos os bloguistas)

O menino, a lua e o limão

Um menino
chamado João
engoliu uma lua
pensando que era um limão.
Não ficou azedo,
mas com o medo
nempercebeu
que tinha uma luz
em segredo
a brilhar no coração.


luis infante
'poemas pequeninos para meninas e meninos'

João Santos disse...

Vingança era uma novela do 3º canal.

É sempre bom saber que te tenho como aliado!